MENINGITES – INFORMAÇÃO PARA PAIS, PROFESSORES E TODOS OS PROFISSIONAIS QUE LIDAM COM CRIANÇAS.

Rita Camargo – Pediatra

Meningite é uma doença se caracteriza por uma infecção do sistema nervoso central – as membranas que recobrem o cérebro – que podem ter causas virais, bacterianas, fúngicas e até imunológicas.

A causa mais frequente de meningite é a VIRAL, que é causada por vírus comuns, de resfriados ou enterovírus, não precisa antibióticos e costuma ter uma evolução mais benigna, sem sequelas. Como são causadas por vírus comuns, ela não pode ser prevenida, porém a maioria das pessoas que entram em contato com estes vírus não desenvolve meningite.

A meningite mais temida é a MENINGITE BACTERIANA. Ela pode ser causada por uma variedade de bactérias, e costuma ser bem perigosa, podendo levar à morte e deixar sequelas duradouras. As bactérias principais são: o MENINGOCOCO, o PNEUMOCOCO e o HAEMOPHYLUS.

O meningococo é o responsável pela maioria das meningites bacterianas, e que se divide em 12 sorogrupos diferentes: A, B, C, E, H, I, K, L, W, X, Y e Z.

Os sorogrupos A, B, C, Y e W são os principais responsáveis pela ocorrência da doença.

Na rede pública, é oferecido proteção ao sorogrupo mais comum, que é o meningococo do grupo C.

Em virtude da cobertura vacinal ampla, os casos de meningite C, apesar de ainda serem os mais frequentes, estão diminuindo. Assim, o meningococo do grupo B vem sendo o segundo maior responsável, acompanhado pelos outros sorotipos em menor escala.

Ainda assim, o número de casos de meningite bacteriana vem, ano a ano, DIMINUINDO.

No calendário vacinal do Ministério da Saúde, oferecido a todas as crianças da rede pública, oferece-se cobertura para as causas mais comuns de meningite.

Na rede particular, é oferecido proteção ao meningococo B, e uma vacina combinada para proteger contra dos sorotipos A, C, W e Y do meningococo.

A vacina da meningite B pode ser realizada em 3 doses para crianças abaixo de um ano, mais um reforço. No calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria, é feita aos 3meses, 5 meses e 7 meses, e um reforço aos 12 meses. Ela pode ser iniciada em qualquer idade, sendo indicado 3 doses em crianças abaixo de um ano, separadas de 2 meses entre cada dose. Em crianças acima de 1 ano, são indicadas duas doses, separadas de 2 meses entre elas.

A vacina da Meningite ACWY é recomendada no calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria aos 3 , 5 e 7 meses, e um reforço aos 12 meses. Em crianças com mais de 1 ano, é indicado uma dose da vacina, ou duas, dependendo da marca de vacina licenciada.

Para proteção para meningite bacteriana, é importante manter o calendário vacinal EM DIA, sendo essa a melhor forma de proteção das crianças contra essas infecções.

Fique alerta aos sintomas mais importantes em relação à meningite: febre alta, queda do estado geral, surgimento de manchas arroxeadas na pele, vômitos repetidos, dor de cabeça intensa. Em bebês pequenos, pode-se notar abaulamento na moleira.

Estes sintomas são bastante comuns, e em sua maioria, não se devem a meningite, aparecendo em diversos tipos de infecções virais. Então, fique alerta aos sintomas gerais, ao estado geral da criança. Quando a febre passa, a criança está ativa, alimenta-se, brincando, provavelmente está com alguma infecção mais benigna, e viral.

Quando mesmo depois de ter baixado a febre, a criança permanece abatida, respira rápido, tem o coração acelerado, está vomitando e muito prostrado, leve ao pronto socorro para ser avaliado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s