EDUCANDO NOSSOS FILHOS: VALE A PENA BATER?

_1120937

Em tempos de aprovação da “Lei da Palmada”, o assunto gerou muitos debates e controvérsias. Muitas pessoas clamam o direito de bater em seus filhos, dizendo que o Estado não têm direito de dizer como educá-los.

Desculpem-me se não concordam, mas é necessário falar que não é dado a ninguém o direito de bater em crianças, nem mesmo a seus pais. Talvez seja porque eu e meu marido não tivemos a palmada como forma de disciplina, considero algo muito fora do normal o ato de bater em uma criança, não importa qual motivo.

Tenho três filhos, que dão muito trabalho, e mais trabalho ainda na questão de disciplina, por serem ainda pequenos e sua capacidade de compreensão limitada. Imagine três meninos nos “terrible twos!” Esta é minha vida agora. Nessa idade, não adianta argumentar, tentar trazer à razão. O que serve nesse momento é: distrair, retirar do local ou o objeto proibido, a palavra não e, quando fazem atos inaceitáveis (como bater um no outro), sentar no cantinho do pensar. Eu entendo que é difícil, que muitas vezes estamos cansados, e é esgotante falar não mil vezes pela mesma coisa, e que às vezes a raiva sobe. Porém, bater só vai extravasar sua raiva, mas não trará lição moral nenhuma. Aliás, a lição moral que traz não é legal: é a do castigo físico. Que sua mãe bate quando está irritada.

Que aproveitemos este momento para refletir sobre educação dos filhos, como estabelecer limites, como ensinar certo e errado, e aproveitarmos para ser exemplos de moralidade. Tudo isso sem bater em nossos filhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s