TOO CLEAN OR NOT TOO CLEAN: Como lidar com a exposição de bebês e crianças a germes

praia

Os bebês, principalmente nos primeiros meses, são mais sujeitos a infecções devido ao seu sistema imunitário em desenvolvimento. Assim, é compreensível que os pais tentem manter o ambiente em que seus bebês entram em contato sempre limpos.

Manter o ambiente limpo é uma boa decisão, mas o uso de sabonetes antibacterianos, brinquedos com superfícies antibacterianas ou limpos com substâncias antibacterianas e o uso exagerado de antibióticos estão matando germes que, na realidade, são bons para as crianças. Boas bactérias agem ajudando a fortalecer seus sistemas imunes e evitando a proliferação das bactérias patogênicas.

Sabonetes e substâncias antibacterianas estão associadas à promoção do crescimento de organismos multirresistentes e enfraquecem as “boas bactérias”. Então, seu uso não é recomendado quando no cuidado de crianças e bebês.

O foco ideal, ao invés de ser em matar os germes, deve ser em encorajar o crescimento das boas bactérias.

Assumir esta conduta na realidade reduz a frequência de infecções de ouvido, diarréia e alergia a alimentos.

Ainda, um sistema imune mais forte leva ao combate mais efetivo de viroses em geral.

 

Como posso, então, fazer com que os bebês tenham o contato “certo” com germes?

  • Ofereça alimentos que tenham bactérias do bem, como iogurtes, queijo feta. Estes alimentos podem ser introduzidos a partir dos seis meses.
  • Inclua alimentos que estimulam o crescimento das boas bactérias no intestino, como cebolas, alho, aveia integral, trigo integral, banana, a partir dos seis meses.
  • Mantenha a criança afastada do cigarro. A exposição a este pode eliminar boas bactérias
  • Uso de antibióticos somente quando preciso; se o quadro é predominantemente viral, o uso de antibióticos desnecessário elimina as boas bactérias e favorece o crescimento de germes resistentes.
  • Se houver necessidade de antibióticos, considere o uso de probióticos após seu uso, conforme orientado pelo seu pediatra.
  • Evite o uso de sabonetes antibacterianos.
  • Mantenha a imunização de sua criança atualizada ( as vacinas devem estar em dia)

 

Complementando a questão da higiene, é de benefício incentivar a lavagem das mãos frequente desde pequenos, antes das refeições, após brincar, após manipular fraldas, uso do banheiro. Também incentivar que pessoas em contato com crianças lavem as mãos frequentemente. O uso de sabonete comum é preferido, e o álcool gel é uma alternativa aceitável.

Conforme novas recomendações, não há necessidade de esterilizar mamadeiras, bicos e utensílios de alimentação infantil após cada uso. A lavagem cuidadosa com água morna e detergente de louças ou ainda na máquina de lavar louças é suficiente para manter a higiene.

Vários estudos também comprovam a segurança do convívio de bebês com animais domésticos saudáveis e vacinados.

Aproveitem seus filhos, eles se beneficiam do contato com a natureza, com novos estímulos. Com cuidados básicos de higiene e evitando a paranóia do germe, vocês garantem ao seu filho um sistema imune forte e mais saúde física e mental.

Gostou do post? Compartilhe!

Deixe seu comentário.

Anúncios

4 comentários

  1. Desa Duda João Rita, adorei as dicas. Fiquei preocupa pq sou meia neurótica com João. Uso sabonete antibacteriano para lavagem de suas mãos e tb me preocupei com a questão de antibiótico. o João toma muito seguidopois, ele pega virose e sempre vira algo maior talvez pela imunidade dele. E outra, ele tem pseudomonas aeroginosa colonizado ainda então, toda a vez que vem uma gripe, uma virose a pseudo vem com tudo e na maioria das vezes causa infecção respiratória. Vc acha que o caso do João é diferente devido a todas as intercorrências que ele teve no passado ? ou vc acha que tenho que ser menos desencanada nisso ? obrigada … bjus querida !

    Curtir

    1. Andresa, acho que pode ajudar se você parar de usar o sabonete antibacteriano.
      Existem também vários trabalhos que demonstram redução de exacerbações pulmonares em pacientes colonizados por pseudomonas e outras bactérias resistentes, com ou sem fibrose cística, com o uso de lactobacillus rhamnosus GG por 6 meses. Não são encontrados no Brasil, mas em alguns sites oferecem compra direto dos EUA.
      Também vale incentivar em sua alimentação os iogurtes e outros alimentos que incentivem as boas bactérias.
      Beijo querida.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s